Notícias

GTR reforça autoestima de moradores do Ministério Pão e Vida

18/12/2015

“Para nós a comemoração de hoje foi muito importante, nos faz sentir valorizados e ajuda na nossa recuperação”, afirmou Eliones José da Cruz, 49, funcionário público federal. Ele e outros 27 moradores da casa mantida pelo Ministério Pão e Vida, participou nesta sexta-feira de uma comemoração de Natal especialmente preparada para eles. O evento foi promovido pela Gestão Transparência e Resgate Social (GTR).

O ministério trabalha com o resgate de moradores de rua e andarilhos, muitos deles, dependentes químicos, e é mantido por meio de doações. Para incentivar os recuperandos a continuarem, a equipe da Gestão, Transparência e Resgate Social (GTR), levou à casa, gêneros básicos para consumo dos abrigados. Mas também promoveu uma confraternização para aqueles, que “são esquecidos e rejeitados pela sociedade”, como explicou o pastor Luiz Aurélio Póvoa Bezerra, fundador e diretor da casa.

O missionário salientou que a iniciativa é bem vista pela entidade, não apenas pelas doações, mas para que os homens resgatados pela casa, possam se sentir valorizados e sejam estimulados a perseverar na recuperação. “É importante para eles, que são 'invisíveis' para a sociedade, pois aumenta a autoestima e para nós, que realizamos o trabalho, porque sabemos que não estamos sozinhos”, disse.

Para a assessora administrativa da GTR, Joelma Costa a oportunidade de poder colaborar com o trabalho como é o realizado pelo Ministério Pão e Vida é gratificante. “Eles são mantidos por doações e sabemos que a nossa foi muito bem recebida, pois contribuímos para que ajudem os necessitados e excluídos”, pontuou.

O diretor Institucional da GTR, Mateus Oliveira, salientou a importância de que instituições como a que representa, vejam e atendam a necessidade do próximo.”É satisfatório e uma responsabilidade nossa, identificar aqueles que precisam de auxílio e contribuir, não apenas com ajuda material, mas com atenção e contato com pessoas que precisam de apoio para seguirem adiante em suas vidas”, disse.

Esperança

O Ministério Pão e Vida tem sido o apoio para que muitos homens reencontrem o caminho a seguir em suas vidas. O trabalho, teve início em 2005, como suporte para recuperação de reeducandos do sistema prisional, em 2007, começou a resgatar andarilhos nas rodovias e em 2009, precisou construir uma casa que tivesse condições de atender à procura.

Os homens abrigados pela entidade são encaminhados até lá pelo Judiciário, pelo Hospital de Urgências de Goiânia e  pelas próprias famílias, além dos que espontaneamente batem à porta da casa e daqueles resgatados nas ruas e rodovias. “Alguns deles sabem do trabalho que realizamos e amanhecem em frente ao portão”, contou o pastor.

Satisfeito com o resultado, o missionário explicou que muitos são de outras cidades e estados. Quando localizados, recebem o tratamento, que têm duração de nove meses na maioria dos casos. “Damos a eles o alimento, o abrigo e a oração”, disse. Após o período de seis meses, a própria instituição ajuda o abrigado para que ele possa reconstituir sua vida. “Dependendo da profissão que possuem, são encaminhados ao mercado de trabalho”, explicou. Como muitos, em decorrência da dependência química, têm dificuldade para administrar o próprio dinheiro, mesmo que comecem a trabalhar, têm oportunidade de aprender a economizar durante os últimos três meses para que possam seguir a diante.

Apesar do período de permanência ser de nove meses, alguns, que por motivo de saúde não conseguem o próprio sustento, são mantidos na casa.

Fotos

 

Vídeos:

Eliones José da Cruz, abrigado pelo Ministério Pão & Vida

 

Pastor Luiz Aurélio, responsável pelo Ministério Pão & Vida

 

Por: Assessoria de Imprensa

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Preencha os campos abaixo para deixar seu comentário.




Comentário não enviado. Preencha os campos obrigatórios!

Comentário enviado com sucesso!